Site icon Guia Casar Bem

Como prorrogar um casamento durante a pandemia

noiva aguardando pandemia passar

Certamente a frustração em ter que adiar um evento tão importante como um casamento não é uma situação fácil. Entretanto é preciso encarar os medos para tentar sanar da melhor forma o possível os impactos dessa atual condição. “Para tudo dar-se um jeito”! Os noivos precisam respirar fundo e se conscientizarem de que existem maneiras de prorrogar um casamento durante a pandemia, sem abalar as estruturas dos seus sonhos.

Noivo se prepara para casamento / pixabay

Nossa equipe conversou com Kátia Faria, cerimonialista em São José do Rio Preto (SP). A profissional que promove festas importantes como casamentos, já está acostumada a resolver contratempos que podem surgir antes, durante e depois dos eventos. Por isso, ela veio dar algumas dicas de como os noivos devem se comportar diante da pandemia.

Além da noiva e do noivo sofrerem com as mudanças repentinas e os decretos de medidas restritivas estaduais e municipais que surgem próximos a data do casamento, o setor de eventos também está instabilizado. Afinal, um evento que está há seis meses agendado, por exemplo, pode, por ordens dos poderes executivos, precisarem ser adiados.

“Primeiramente, precisamos recorrer ao CDC. Certamente nos contratos de casamento não estava previsto uma pandemia, por isso, precisamos nos orientar de acordo com o que está previsto por lei para uma situação complicada como a que estamos vivendo, de nível mundial”, disse Kátia.

De acordo com o Código de defesa do Consumidor quando acontece uma situação de força maior, que inclui a pandemia, a responsabilidade não pode cair sobre o consumidor. Por isso nesse caso, o consumidor tem o direito de cancelar um contrato se pagar multas ou tentar negociar com os fornecedores. “O melhor aqui seria o diálogo, pois os noivos uma hora, cedo ou tarde, irão concluir seu projeto e se casar. Não há motivo para perder cliente por um assunto que está assegurado para eles. Os fornecedores que fazem isso estão prejudicando seus próprios negócios, pois, deixarão de executar um trabalho futuro e correm o risco de saírem com o filme queimado na praça. Afinal nós que trabalhamos no ramo de casamento, gostamos de boas referências e indicações”, explicou a entrevistada.

No inicio da pandemia, muitos fornecedores chegaram a cobrar até 70% de multa pela quebra de contratos. Depois, com o advento das decisões finais desses processos, ficou estipulado que os noivos podem receber o valor dos serviços contratados ou remarcarem a data, porém pagando uma taxa que pode chegar a 20% do valor total dependendo da empresa. Se recorrer à justiça, os contratantes podem cancelar a data sem pagar taxa alguma, tudo vai depender do entendimento do juiz e das negociações.

Espaço de casamento esvaziado / pixabay


Agora, depois de resolver a logística do casamento prorrogado durante a pandemia, começamos a pensar nos convidados. É claro que todo mundo já entendeu que estamos em um momento delicado, entretanto, os noivos podem se sentir constrangidos, por uma série de fatores, em precisarem adiar uma data tão importante.

“A primeira preocupação dos meus clientes é com as contratações, a segunda é a questão dos convidados. A maneira como essa notícia será dada é importante para eles. Precisamos entender que um casamento é um momento muito especial na vida de uma pessoa e antes de questionarmos o por quê dos noivos se sentirem mau com a situação, precisamos praticar empatia, imagine você noivar, depois organizar tudo, convite, buffet, vestuários, DJ, música ao vivo, convidar padrinhos, convidar toda a família e amigos, enfim, cuidar de todos esses detalhes com o maior carinho e em quando estiver próximo de acontecer um de seus sonhos, você precisar adiar? É muito frustrante.” Explicou a cerimonialista.

Se para entregar os convites, principalmente para os padrinhos, os noivos tiveram todo o cuidado de entregar em mãos, demonstrando o quanto seria importante a presença deles neste momento, agora, para prorrogar a data é impossível fazer a mesma “via sacra”.

“Por causa das medidas de prevenção ao contágio do coronavírus, os noivos estão impossibilitados de comunicar o adiamento do casamento presencialmente. Nós adotamos um método que está dando certo. Pessoas da nossa empresa ligam para cada convidado da lista e comunicam o ocorrido. Em seguida os noivos enviam uma mensagem via Whatsapp repetindo que o evento não vai acontecer na data prevista. Desta maneira é possível que os convidados percebam a importância que os nubentes estão dando ao assunto, tirando deles a sensação de que estão sendo levianos quanto ao compromisso que firmaram outrora”, detalhou Kátia Faria.

Para os noivos que não contrataram uma cerimonialista ou assessora de casamento, vale o mesmo, o comunicado precisa ser feito o mais rápido o possível. A dica é chamar alguém mais próximo para realizar a tarefa de informar. Vale ressaltar que os noivos não precisam necessariamente ter a nova data prevista, ela pode ser comunicada posteriormente. O importante é que todos os convidados tenham acesso à informação.

Não menos importante é que o casal publique em suas redes sociais uma foto juntos, de preferência com uma legenda contendo uma declaração de amor, isso evitará que boatos de que o casal não está bem ou que desistiram de se casar se prolifere.

Sair da versão mobile